Guerrilha do Araguaia: sem a verdade não há justiça

21/11/2012 at 15:59 Deixe um comentário

Na tarde da sexta-feira 17 de novembro de 2012, os camponeses do Araguaia registraram mais uma importante página da história do movimento guerrilheiro que combateu a ditadura de 1964 no sul do Estado do Pará no começo da década de 1970. Cerca de 200 camponeses e indígenas ocuparam o plenário da Câmara Municipal de Marabá (PA) em audiência pública da Comissão Nacional da Verdade, que ouviu relatos minuciosos sobre as atrocidades que os agentes a serviço daquele regime tirano praticaram contra a população local.

Osvaldo BertolinoCamponeses e indígenas ocupam plenário da Câmara Municipal de Marabá (PA)

A representante da Comissão Nacional da Verdade, Maria Rita Kehl, ouviu relatos dramáticos dos camponeses e indígenas castigados por apoiar os guerrilheiros. Na abertura do evento, ela disse que na distribuição de atividades na Comissão Nacional da Verdade escolheu os camponeses e indígenas para relatar porque em seu entendimento estas pessoas sofreram mais do que os que foram vítimas nas cidades.

Maria Rita Kehl

Foto: Osvaldo Bertolino

Segundo Maria Rita Kehl, em várias regiões do campo no Brasil, pelo isolamento, foram praticadas as piores injustiças. No Araguaia, além das torturas físicas e das mortes, afirmou a representante da Comissão Nacional da Verdade, as vítimas da repressão perderam suas terras pelo simples fato de conviver com os guerrilheiros. “Naquela época, o Estado achava que podia tudo”, afirmou. Apesar dos limites da Comissão Nacional da Verdade, que não tem poderes para punir os responsáveis pelas atrocidades cometidas, o resgate dos fatos ocorridos é importante para que se saiba o que aconteceu com a população local, observou.

Paulo Fonteles Filho, representante do Partido Comunista do Brasil (PCdoB) no Grupo de Trabalho Araguaia (GTA) e vice-presidente do Comitê Paraense pela Verdade, Memória e Justiça – comandada pela Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos –, anunciou que no dia anterior foi criada, “de forma altiva e corajosa”, a Comissão da Verdade dos índios suruís, a primeira do país destinada a investigar crimes da ditadura contra a população indígena.

Entry filed under: Geral. Tags: .

Centenários – Maurício Grabois, João Amazonas Rabelo propõe plataforma para alavancar desenvolvimento nacional

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Quem é:

O blog do PCdoB paranaense é um espaço para notícias, informações, artigos, fotos e documentos do Partido no Estado e outros textos de interesse coletivo. Seja Bem Vindo!

PCdoB no Facebook

Arquivo de Notícias

Categorias

Fotos do PCdoB-PR

Conferência Estadual do PCdoB

Conferência Estadual do PCdoB

Conferência Estadual do PCdoB

Conferência Estadual do PCdoB

Conferência Estadual do PCdoB

Conferência Estadual do PCdoB

Conferência Estadual do PCdoB

Conferência Estadual do PCdoB

Mais fotos

PCdoB no Twitter

Filie-se ao PCdoB

Vereador Nilton Bobato

Nilton Bobato

Vereador Paulo Porto

Paulo Porto

Estatísticas

  • 321,963 visitantes.

%d blogueiros gostam disto: