Governo corre para aprovar reajuste aos professores das universidades estaduais

21/08/2012 at 08:32 Deixe um comentário

Objetivo é tentar evitar o início de uma greve da categoria no Paraná. As assembleias que decidirão se haverá ou não paralisação serão realizadas até sexta-feira (24)

Assembleia Legislativa do Paraná deve aprovar na terça-feira (21) a proposta de reajuste salarial de 31,73% prometida aos professores das universidades estaduais, que será aplicado em parcelas até 2015. Para isso, a base do governo na Casa vai usar todas as manobras regimentais possíveis para garantir a sanção do projeto ainda nesta semana, como forma de tentar evitar o início de uma greve da categoria. As assembleias que decidirão se haverá ou não paralisação serão realizadas até a próxima sexta-feira (24).

Em 21 de março deste ano, depois de um ano de negociações com a categoria e vários protestos dos professores, o governo prometeu enviar ao Legislativo até o dia 1.º de maio um projeto de lei que equiparasse o piso salarial de um professor universitário ao de um técnico de nível superior das universidades estaduais.

A promessa não foi cumprida na data prevista e, para justificar a omissão, o governo afirmou que precisava equacionar as contas para não ultrapassar o limite prudencial da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). O Tribunal de Contas do Estado apontou que o governo extrapolou o limite neste ano. A argumentação, no entanto, não foi aceita pelos docentes como desculpa para o atraso.

Nesta segunda-feira (20), o projeto do reajuste finalmente foi lido no plenário da Assembleia. Pela proposta, a equiparação dos vencimentos de professores e técnicos será feita em quatro anos, de outubro de 2012 a 2015, em parcelas de 7,14%. E, para garantir que a aprovação seja realizada o mais rapidamente possível, haverá sessões extraordinárias ao longo do dia, a fim de apreciar a matéria em todas as votações necessárias. Além disso, eventuais emendas ao texto serão analisadas na hora, sem ser preciso o retorno às comissões temáticas.

Representantes dos sindicatos dos docentes das universidades estaduais de Ponta Grossa (UEPG), Maringá (UEM), Oeste (Unioeste) e do Centro-Oeste (Unicentro) estiveram em reuniões com a liderança do governo na Assembleia e com o chefe da Casa Civil, Luiz Eduardo Sebastiani, para pedir a celeridade na aprovação e sanção do texto. Porém, a decisão pela greve permanecerá até a realização de novas assembleias com os professores. Se houver paralisação, cerca de 100 mil alunos serão prejudicados.

Entry filed under: Geral. Tags: .

Governo paraguaio preocupado por falta de apoio na OEA Protestos da PF e da PRF na fronteira têm fiscalização zero

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Quem é:

O blog do PCdoB paranaense é um espaço para notícias, informações, artigos, fotos e documentos do Partido no Estado e outros textos de interesse coletivo. Seja Bem Vindo!

PCdoB no Facebook

Arquivo de Notícias

Categorias

Fotos do PCdoB-PR

Conferência Estadual do PCdoB

Conferência Estadual do PCdoB

Conferência Estadual do PCdoB

Conferência Estadual do PCdoB

Conferência Estadual do PCdoB

Conferência Estadual do PCdoB

Conferência Estadual do PCdoB

Conferência Estadual do PCdoB

Mais fotos

PCdoB no Twitter

Filie-se ao PCdoB

Vereador Nilton Bobato

Nilton Bobato

Vereador Paulo Porto

Paulo Porto

Estatísticas

  • 321,918 visitantes.

%d blogueiros gostam disto: